Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Álvaro Santos Pereira’

Não pode ser ministro alguém que nos manda apertar o cinto e ao mesmo tempo baixar as calças.

Têm aparecido falsos padres que no entanto baptizam e dão a extrema-unção; falsos médicos que tal como os verdadeiros curam ou matam consoante o aleijão; falsos advogados que libertam ou mandam o cliente para a prisão e muita moeda falsa que vai servindo consoante a ocasião. Surgem às paletes falsários de todas as estirpes, gente que se faz passar pelo que não é mas que até parece ser.

Este manguelas que nos aparece assim à má fila, encomenda mal amanhada que não se sabe bem para o que serve nem ao que vem, isso a que chamam ministro, conclui-se que não veio por bem.

As medidas que usa quantificam unicamente o veneno a aplicar à vitima escolhida e os cortes são próprios de magarefe. Até hoje não se conhece um único fruto do Pereira. Esta pereira só nos dá castanha.

Urge prevenir a PJ para que verifique se esta espécie de romancista e articulista não será um falso ministro, até porque “a política não estava nos seus planos”.

Segundo o próprio, logo que chegou “Nos primeiros dias passava a vida a apagar luzes. Não havia consciência nenhuma do dinheiro que se gasta desnecessariamente em ar condicionado, em iluminação… comecei a instaurar um espírito e sentido de rigor. Temos que nos comportar como se fosse a nossa casa, sem maus gastos“, assegura.

É urgente saber se não teriam trazido de Vancouver o amanuense do estabelecimento onde hipoteticamente tivesse existido um candidato a ministro.

Entretanto, e como medida de precaução, é melhor interná-lo, o homem pode cometer qualquer loucura que lhe sugiram e temos que ter em conta que está rodeado de malfeitores, gente alienada e desprovida de sentimentos.

Eu sou
o mais boquiaberto
dos ministros.

Estas finanças
doem
como um calo.

Estas finanças
devem ser um galo
cantando o ouro
que urinam
as crianças.

Estas finanças
devem ser um falo
ubérrimo Brasil
de esquálidas
donzelas.

[Armando da Silva Carvalho, in Ovos d’oiro, 1969]

Cid Simões

Anúncios

Read Full Post »